Guia Galáctico: Nexus

UDS-2445- 3-09, Hathor, o “Cruzamento do Crime”; o Sistema Nexus tem sido chamado de diversas maneiras durante sua longa história. Nexus é apenas o mais recente e mais óbvio apelido...

CEO/Presidente Lider (handle)

Handle Link

Email de contato e alistamento

  • Tipo de Profissao

  • Tipo de Compromisso

  • Tipo de Roleplay

UDS-2445- 3-09, Hathor, o “Cruzamento do Crime”; o Sistema Nexus tem sido chamado de diversas maneiras durante sua longa história.
Nexus é apenas o mais recente e mais óbvio apelido do grupo. Localizado na estratégia junção dos pontos de salto, Nexus era um nome coloquial para o sistema originalmente utilizado no século 28 em referência ao seu papel de conectar sistemas sem lei. Quando a UEE reivindicou o sistema em 2931, oficiais do governo começaram uma iniciativa para usa o nome anterior do sistema, Hathor, como uma tentativa de apagar suas associações com piratas.

Contudo, o nome estava muito incorporado no léxico do Império para ser alterado, e o esforço foi ridicularizado quase que universalmente. Eventualmente a UEE reconheceu e adotou oficialmente o nome do sistema como Nexus. Na verdade, seu nome sempre foi uma forte indicação da condição atual do sistema. Muitos acreditam que a história do Nexus pode ser melhor entendida através dos vários nomes que recebeu ao longo dos anos.
Nexus-Star-System

UDS-2445- 3-09

Nexus foi descoberto em 9 de Março de 2445, por Dominic Thapa, um piloto da Marinha da UNE examinando o então classificado como militar Sistema Cathcart em busca de novos pontos de salto. Foi o militar que atribuiu ao sistema seu primeiro nome — UDS-2445- 3-09. Desbravadores entraram no sistema logo após e descobriram uma estrela branco-azulada tipo A de sequência principal, cinco planetas e um cinturão de asteroides ricos em minerais.

A primeira avaliação da UNE acerca do sistema viu potencial, mas também um problema. O problema era que Nexus apenas poderia ser acessada através de Cathcart, que era um sistema militar restrito na época. Ao invés de arriscar abrindo Cathcart a tráfico civil, os militares incialmente tentaram fazer uso do sistema eles mesmos — terraformando Nexus IV e até experimentando terraformar um planeta de nevoeiros com o Nexus II. Infelizmente, nesse período o governo começou a enfrentar um significativo corte do orçamento, e as despesas de desenvolvimento do Nexus foram rapidamente cortadas. Os militares continuaram não permitindo acesso a Cathcart, então um compromisso foi firmado. Permitindo acesso a uma única corporação, o controle rígido poderia ser mantido, então a UNE vendeu os direitos de mineração do Nexus para o Grupo Hathor por uma soma considerável, que foi imediatamente utilizada para ajudar a preencher o rombo no orçamento. Alguns historiadores acreditam que a decisão ajudou o partido Universalista no comando a manter sua maioria nas próximas eleições de 2468.

O Grupo Hathor

O Grupo Hathor comprou todos os direitos de mineração do Sistema Nexus em Janeiro de 2468. Foi um acordo sem precedentes que séculos depois seria a inspiração para a UEE fazer algo similar com o Sistema Stanton. A subsequente falta de governo e supervisão pública permitiu ao Grupo Hathor gerenciar o sistema como eles queriam. O controle da companhia era tão onipresente que cartas astronômicas do século 26 se referem a ele como o Sistema Hathor. Enquanto Hathor estava em controle, poucas leis foram aplicadas. A presença militar na vizinhança de Cathcart havia diminuído conforme esse sistema foi convertido em um depósito de lixo, e desde que os minerais fossem extraídos, e os lucros alcançados, o Grupo Hathor não ligava com o que seus empregados e contratantes faziam fora do trabalho. Nexus começou a se tornar famoso pelos jogos de azar, violência desenfreada e inúmeras atividades ilícitas. O crime se tornou a única atividade econômica viável além da mineração.

As atividades ilegais só se intensificaram com a descoberta subsequente de três pontos de salto adicionais e aumentaram o tráfico de outros sistemas não reivindicados nas vizinhanças. Gangues começaram a seguir as rotas de voo entre os pontos de saltos e os planetas, aproveitando-se de qualquer transporte que encontravam. Isso, combinado com o estrangulamento do Grupo Hathor no sistema, dissuadiram a maioria das pessoas de visitar e a maioria dos negócios de estabelecerem operações.

Enquanto isso, o Grupo Hathor continuou a limpar os recursos do Nexus III, Nexus IV e do cinturão de Elcibre até que a margem de lucro começou cair abaixo do orçamento de segurança deles. O Grupo Hathor abandonou oficialmente o sistema em 2672, deixando para trás uma terra inóspita, marcada por séculos de mineração e falta de infraestrutura civil básica. Não deveria ser surpresa o que aconteceu depois.

O Cruzamento do Crime

Após o Grupo Hathor sair, a superfície mineirada em faixas de Lagos (em particular) oferecia uma cobertura perfeita para grupos de criminosos se mudarem para o sistema e estabelecerem operações. A população do sistema cresceu e levou alguns a acreditarem que poderia desafiar Spider como o centro do submundo. Foi durante essa era que o nome Nexus foi utilizado pela primeira vez para descrever seu papel como um centro do sistema criminal, ganhando um apelido adicional: o “Cruzamento do Crime”. Por décadas, a UEE alocou recursos mínimos para conter as atividades ilegais do sistema. Então em 2931, quando o domínio infame e homônimo de Dean Kellar’s se espalhou pelo sistema Nexus, as autoridades da UEE tentaram reassumir o controle. Eles ficaram chocadas ao perceber que o elemento criminal não apenas se recusava a recuar, mas eles não hesitavam em abrir fogo contra a aplicação das leis. Assim que o domínio de Kellar finalmente acabou, esse desafio motivou a UEE a aprovar uma moção para recuperar Nexus e quebrar estrategicamente o problema dos sistemas sem lei.

Desde então a UEE instituiu uma infraestrutura básica em Nexus, incluindo o estabelecimento da presença militar e da advocacia, mas as condições no sistema ainda eram descritas na melhor perspectiva como arriscadas. As rotas são na sua maioria seguras e até negócios que evitaram o sistema por séculos começaram a estabelecer suas operações lá. Contudo, transportadoras empreendedoras devem observar que, apesar da UEE ter feiro progressos no sistema, a batalha pelo controle de Nexus continua em curso. Enquanto a UEE conseguiu arrancar os elementos criminais entranhados em Nexus III, fazer o mesmo em Nexus IV (Lago) não foi nem de longe tão fácil ou (ainda) bem sucedido.

Nexus I

Esse protoplaneta circunda tão próximo a estrela do sistema que foi bastante carbonizado. Ainda assim, isso não impediu o Grupo Hathor de vasculhá-lo por recursos. Nada de valor foi encontrado na época, não surpreendendo ninguém.

Nexus II

Nexus II possui uma atmosfera densa e rica em nitrogênio. Inicialmente, a UEE usou o Nexus II para experimentar com a terraformação de planetas de nevoeiro, mas todas as tentativas de manter uma atmosfera respirável falharam. Muitos acreditam que o custo consumido pelos experimentos de terraformação mal sucedidos levaram a UEE a “vender” o sistema para o Grupo Hathor.

Nexus III

Esse mundo naturalmente habitável foi o centro de encontro do Grupo Hathor antes dos criminosos fazerem suas as instalações abandonadas. Quando a UEE resolveu retomar o sistema, Nexus III foi seu primeiro alvo. Após uma prolongada batalha para controlar o planeta, os militares da UEE se mudaram e estabeleceram presença permanente. Hoje, o planeta é classificado como apenas para pessoal militar e ninguém sem as devidas credenciais deve tentar aterrissar.

Cinturão Elcibre

Nos séculos 26 e 27, o Grupo Hathor minerou pesadamente esse cinturão esparso. Avanços recentes da tecnologia descobriram bolsões antes desconhecidos de minerais preciosos.

Nexus IV (Lago)

O nome do planeta, Lago, tem origem de um famoso Vid do século 26 sobre um paraíso fora da lei. Nos anos 2920, essa visão se tornou realidade. A falta da presença da UEE permitiu que os fora da lei se acumulassem em números nunca antes vistos fora de Spider.

No papel, a UEE tem feito grandes progressos na retomada do planeta. Uma Estação da Advocacia, força policial e uma pequena população de cidadãos e civis foram estabelecidas. Famílias militares com membros lotados em serviço em Nexus Illare ofereceram bons negócios de terras em um esforço para atrair ao planeta residentes respeitáveis. Mesmo com todas as evoluções positivas, Lago ainda tem seus problemas. Os assentamentos são pequenos, abarrotados e robustamente protegidos contra ataques de gangues criminosas que desejam retomá-los. Os suprimentos estão normalmente em falta. Isso e mais fazem de Lagos um lugar atrativo para empresas de mudanças, mas um lugar menos do que ideal para se viver.

Nexus V (Deus Vermelho)

Um gigante de gás apelidado de Deus Vermelho pelos habitantes locais pelo seu turbilhão de cores vermelhas e marrom escuro. Fontes dizem que o nome se originou com Sang Gestas, um grupo fora da lei místico em Lago que acreditava que o planeta possuía poderes misteriosos.

AVISO DE VIAGEM

Embora tenha ocorrido grandes progressos em restaurar a lei e ordem em Nexus, qualquer um que entrar o sistema deve se lembrar das três regras para uma viagem segura: mantenha-se nas faixas designadas, acompanhe seus arredores, e proteja-se!

OUVI NO VENTO

“Hoje marca um momento de orgulho na história enquanto embarcamos nessa parceria com o governo para desenvolver ainda mais nosso território em constante desenvolvimento. Eu sei que trabalhando em conjunto, o Grupo Hathor e a UNE, vão ter muitas coisas boas para mostrar para esse sistema.”

– Jela Martinez, CEO do Grupo Hathor, Declaração para a Imprensa, 2468

“Isso é mesmo uma coisa, não é mesmo? Fique em Nexus por tempo suficiente, e nunca sabe quem você vai encontrar. Praticamente um quem é quem com o pior dos piores. Como eu gosto de falar, todos os caminhos levam a Nexus, e você provavelmente vai ser roubado em todos os caminhos.”

– Telly “Tubs” Garson, Entrevistado em Nexus: Cruzamentos do Crime, 2925

Fonte

Categorias
Guia GalacticoLore
Sem Comentários

Deixe uma Resposta

*

*

RELATED BY